4 formas de adestrar o seu cachorrinho (ou cachorrão)!

0
945

É muito importante treinar seu cachorro, não importa se ele é grande ou pequeno, jovem ou velho. Além de melhorar o comportamento dele, o treinamento melhorará também o relacionamento de vocês. O cão aprenderá o que pode e o que não pode fazer e responderá seus comandos, o que tornará a vida dele mais segura (por exemplo, isso pode evitar que você seja atropelado correndo atrás do cachorro caso ele fuja ou se perca na rua).

Então vamos lá. Separamos essas dicas em quatro grandes grupos:

  1. Preparando-se para o treinamento
  2. Escolhendo o tipo de treinamento
  3. Ensinando comandos básicos
  4. Levando as condições especiais do cão em consideração

Let’s go!

1) Preparando-se para o treinamento

a) Compre os petiscos preferidos do cachorro (leia nosso  artigo sobre petiscos naturais, é muito mais saudável)

Pegue pequenos pedaços que possam ser dados como recompensa para cada coisa que ele fizer sem que você precise se preocupar com o animal engordando. Algumas raças, principalmente os labradores e os beagles, são muito ligadas à comida e você pode utilizar um pouco da ração diária como petisco.

b) Escolha um ambiente com poucas distrações

O quintal é uma boa opção, pois a ideia é que o cão o ouça e não fique observando os outros animais se divertindo no parque. No início do treinamento, quando ainda não se tem certeza das respostas do animal, mantenha-o na guia para não precisar ficar gritando para chamar a atenção dele caso ele se distraia. Nesses casos, basta dar um puxão leve na guia.

Quando o cão tiver aprendido os comandos básicos, inclua distrações nas lições para que ele compreenda que você deseja que ele reaja do mesmo modo sob qualquer circunstância, não apenas no quintal de casa.

c) Mantenha as sessões de treinamento breves no começo

Um programa de treinamento comum envolve duas sessões de cerca de 15 minutos por dia. Reforce os comandos pedindo que o cão sente antes de refeições ou fique quando você for colocar a guia nele para passear.

Cada cão possui um tempo de concentração diferente, mas algumas raças são mais treináveis por apresentarem maior concentração, como é o caso dos pastores alemães, dos border collies, dos labradores e dos cães que foram criados como animais de caça.

d) Seja realista quanto à velocidade do progresso

É possível ensinar truques a um cão velho, mas o processo será mais demorado. Não espere que ele aprenda tão rápido quanto um filhote no período de socialização, mas não se desencoraje pelo progresso lento: continue e você será recompensado no fim.

2) Escolhendo o tipo de treinamento

a) Utilize um treinamento com recompensas

Muitos métodos de treinamento defendem que você demonstre que domina o cão: seja um líder através do encorajamento, não das punições. Veja-o como um novo membro infantil da família que precisa seguir as regras da casa para que todos se beneficiem disso.

  • O treinamento com recompensas funciona através do princípio de recompensar bons comportamentos para que o cão os repita. Ao ignorar os comportamentos indesejados, o cão perceberá que não será beneficiado por eles e os interromperá.

b) Jamais utilize uma coleira enforcadora

Você pode acabar causando danos irreparáveis no pescoço do cão ou até mesmo matá-lo. Isso é cruel e seu animal provavelmente não gostará muito de você.

  • O uso de coleiras enforcadoras ou elétricas representa um treinamento preguiçoso e de má qualidade, que depende do medo e da dor para dominar o cão. Você deve encorajar o cão a escolher o comportamento correto, nunca fazer com que ele o tema.

c) Pesquise um pouco sobre o treinamento de cachorros

Procure livros e artigos sobre o treinamento em bibliotecas e livrarias ou na internet. Aprenda mais sobre o comportamento e a psicologia dos cães para ter uma nova visual durante o treinamento.

d) Nunca grite ou bata no cão

Como os cachorros vivem no presente, brigar com ele sobre algo que já aconteceu apenas associará a negatividade à sua presença. O animal não aprenderá a lição e o relacionamento de vocês será prejudicado. Caso o pegue fazendo algo errado no ato, utilize expressões faciais e sons de desaprovação para demonstrar que não está feliz. A única coisa que você conseguirá gritando ou agindo com violência será a destruição dos laços de vocês.

  • A agressividade normalmente resulta em medo por parte dos cães. Caso você bata em um cão com força ou com frequência, ele pode temer a aproximação de mãos de qualquer pessoa. Ao ver a mão de uma criança se aproximando para fazer um carinho, ele pode pensar que vai ser atacado e morder por medo.

3) Ensinando comandos básicos

a) Comece ensinando o cão a sentar

Quando ele tiver dominado esse comando, será possível controlá-lo em diversas situações. Por exemplo, caso ele ouça a campainha tocar e corra até a porta para latir, será possível interromper o comportamento pedindo que se sente, recompensando a obediência e levando-o a um cômodo em que ele não latirá.

  • Tenha um petisco em mãos e posicione-o no nível do focinho dele. Conforme leva o petisco para cima e ele o acompanha com a cabeça, diga “senta”. Quando a cabeça do cão virar para cima para olhar o petisco, ele sentará. No momento em que o traseiro dele tocar o chão, dê a recompensa.
  • Quando o cão estiver reproduzindo o comportamento com frequência, não dê o petisco todas as vezes. Como não saberá se receberá ou não a recompensa, ele se esforçará ainda mais para conquistá-la. Comece a recompensá-lo apenas quando ele obedecê-lo por quatro ou cinco vezes.

b) Ensine o cão a ficar parado

Faça com que ele se sente e então dê um passo para trás. Diga “fica” e, quando ele não se mover, recompense-o e elogie-o. Aumente a distância gradualmente até que seja possível sair do cômodo sem que o cachorro se mova.

c) Ensine-o a ir até você

Comece em um local pequeno para que o cão nunca fique longe demais. Assim que ele se virar para você e seguir na sua direção, diga “vem” e, quando ele o alcançar, elogie-o ou dê um petisco. Continue repetindo o processo até que o cão entenda o que quer que ele faça. Chame-o até você sempre que for alimentá-lo ou em qualquer circunstância na qual ele já iria até você de qualquer modo.

  • Faça com que o ato de ir até você seja bom para o cão. Demonstre animação e recompense-o com frequência. Comece com distâncias curtas e libere o cachorro para voltar a fazer o que estava fazendo.
  • Esse comando costuma causar muita confusão para o cachorro e para o dono. Quando estamos nervosos com o cão, costumamos chamar o nome dele para dar uma bronca. Isso ensina ao animal que ir até você é algo ruim e passa instruções conflitantes, o que faz com que ele não obedeça esse comando. Não importa o tempo que leve para o animal ir até você, sempre demonstre gostar da presença dele e elogie-o bastante.
  • Quando o cachorro estiver obedecendo o comando em um ambiente pequeno, experimente-o no quintal. A menos que você tenha plena confiança de que ele o obedecerá, não o solte da guia em um parque ou outro local aberto. Utilize uma guia comprida para que você possa segurar o cão caso ele o desobedeça.

d) Ensine o cão a fazer as necessidades fora de casa

Caso um cachorro adulto não tenha muito controle de onde fazer as necessidades, volte para o básico e treine-o como um filhote. Exercite bastante o animal. Leve-o para passear a cada hora e, quando ele fizer as necessidades, utilize um comando de sua escolha e recompense-o. Faça isso logo ao acordar e antes de dormir também. Com o tempo, o cão compreenderá que esse é um modo muito fácil de receber um petisco e começará a se controlar para se aliviar apenas na rua.

  • Em caso de “acidentes” dentro de casa, não brigue com o cão. Apenas limpe a bagunça com um produto de limpeza enzimático para remover os odores e evitar que o cachorro volte a se aliviar no mesmo lugar. Não utilize produtos com alvejante, pois a amônia também está presente na urina e pode acabar reforçando o cheiro.

e) Ensine o cão a deixar itens quietos

Para começar, escolha algo que ele costume pegar, mas que não seja o brinquedo preferido dele. Deixe-o pegar o objeto e ofereça um petisco delicioso. Como ele precisa soltar o item para comer, diga “solta” no momento em que ele abrir a boca e emita um clique petisco. Repita o processo assim como os comandos ensinados anteriormente.

  • Quando o cão estiver treinado, será possível pedir que ele deixe itens indevidos quietos. Elogie-o quando ele soltar o objeto que estava prestes a morder.
  • Remova as tentações do caminho do cão durante o treinamento. Caso ele pegue algo indevido, principalmente se o item for nocivo, pressione as bochechas dele, na parte de trás do maxilar, para abrir a boca e liberar o item. Não esqueça de elogiá-lo quando ele soltar o objeto. Jamais utilize força para abrir a boca de um cão.

f) Ensine-o a descer dos móveis

Caso seu cachorro costume subir nos móveis ou pular em cima de você sem permissão, peça que ele saia de modo frio e elogie-o quando ele obedecer. Se necessário, retire-o do local. Caso ele pule em você sem permissão, emita um som de desaprovação e mova o joelho para a frente para impedi-lo.

4) Levando as condições especiais do cão em consideração

a) Lembre-se de que está ensinando um cão adulto que já viveu muitas experiências

O treinamento é um processo que dura a vida inteira do animal e que deve continuar não importando a idade dele. Apesar disso, caso o cão tenha sido resgatado ou tenha hábitos ruins, é preciso pensar um pouco mais para definir o melhor modo de treiná-lo.

b) Leve condições de saúde em consideração

Faça um check-up do animal com um veterinário para identificar limitações e descobrir se há algum problema de saúde que possa explicar a desobediência.

  • Um cão que se recusa a sentar, por exemplo, pode sentir dores nos quadris, o que dificulta a obediência. Para contornar isso, você pode utilizar medicamentos de alívio de dor ou optar por um comando alternativo como “de pé”.
  • Caso o cão pareça desobedecê-lo deliberadamente, ele pode ser surdo e não ouvir os comandos. Substitua os comandos verbais por sinais de mão para ensiná-lo.

Dicas finais

  • Sussurre ao falar com o cão para encorajá-lo a ouvir mais atentamente. Com o tempo, o animal reconhecerá sons sem que você precise dizer frases inteiras. Além disso, você poderá diminuir o nível de ruído dentro de casa para não atrapalhar os outros moradores enquanto brinca ou ensina algo para ele.
  • Caso o cão seja surdo, crie sinais de mão simples como movimentos rápidos. Ainda assim, diga os comandos, pois alguns cães são inteligentes o suficiente para ler lábios.
  • Saiba do que o seu animal gosta. Ao treinar um cachorro em um ambiente seguro e cercado, você pode jogar um brinquedo do qual ele gosta para que ele o busque como recompensa. Caso o cão não saiba fazer isso, mas ame brincar de “cabo de guerra” com os brinquedos, utilize isso como recompensa.